domingo, 20 de dezembro de 2009

Quase uma Macabea

Está lá, sentada
Uns diriam que seu olhar vaga dentre a paisagem
Outros... Diriam apenas que ela sonha acordada
Não é bela, nem feia
Nem menina, nem mulher
Descobriu-se uma mistura do tudo com o nada
Jogada numa paisagem linda
Com folhas de outono, areia molhada
E... Uma pitadinha de sal, sem gosto
Era difícil saber o que pensava
O que sentia...
Mas também nada que alguém com o nome incógnita não revelasse
Um dia, qualquer dia desses quem sabe...
Gostava do amarelo, do azul turquesa e paredes mofadas
Seus cabelos cheiravam a brisa do mar
E a cada som que tirava do violão
Soava como gritos de sentimento
Um dia descobriu o amor
E diz-se ser a pessoa mais feliz do mundo!!
Só que existia outros mundos
Com balanços, chocolates e um infinito para ser descoberto.

3 comentários:

Lipe disse...

Obrigado, minha linda!
Seus textos são bastante interessantes!
Esse, por exemplo, é bem imagético!
Pode add sim!
beijos
Filipe
www.excrementospoeticos.zip.net

Marília Moreira disse...

Quase uma Macabea :D

Não sabia que o título era esse, quandp você mandou por depo !

Nêssa disse...

Na verdade n tinha título mesmo xD