sexta-feira, 1 de agosto de 2008

Uma homenagem a vida.


Engraçado como a vida se apresenta a nossos olhos..

Engraçado como estes a enxergam em cada fase da mesma..

A cada segundo de vida percebo que cresço e quão puro são nossos

sentimentos de criança. Lembro-me de como me sentia segura na cama de

meus pais depois de um pesadelo, ou como tudo parecia se resolver depois de brincar horas no play e tomar montanhas de sorvete, ahiuahuiahuihaiuhaiuhaiuhiauauihaiu.


Ô tempo que causa inveja... tempo onde nada era motivo de preocupação, tudo terminava em desenho animado, conto de fadas, música.


É... hj acordei meio saudosista, tenho isso as vezes, não entendo porque pessoas legais moram

longe, nem porque as pessoas cultivam tanto sentimento ruim, não consigo compreender a esperteza dos ditos espertos, gosto da sinceridade, do respeito ao próximo, do respeito a si, admiro os bons de espírito e os que acreditam e lutam por um mundo melhor. Um dia espero acreditar num amor eterno, tenho impressão que não o encontraremos nesse mundo de provas e expiações, o que temos do amor é apenas um espoço um desejo do que seria o ideal. Enquanto isso acredito e os convido a viver um pouco desse esboço de amor, pois esse eh o sentimento que faz o mundo ir pra frente, que faz das pessoas adultas voltar a ser crianças, só que dessa vez esculpidos pela experiência.



"As paixões são como ventanias que enfurnam as velas dos navios, fazendo-os navegar; outras vezes podem fazê-los naufragar, mas se não fossem elas, não haveriam viagens nem aventuras nem novas descobertas..."
Voltaire


**Divagações internas... ( nada como uma aventura.. já diria o 4 x 100) xD

2 comentários:

Lívia disse...

Disse TUDO!!!
Mas vamos caminhando... e tendo esperança, essa sim nunca pode desaparecer!
E viva as viagens e aventuras! hahahaha
Te amo!
Beijooo
=*

Laiz disse...

Fiz 2 cursos de palhaço esta semana, ou de clown, como preferir.
Nos dois aprendi que se o palhaço faz ri, se ele nos encanta com suas atitudes e sentimentos é porque o palhaço se permite tudo, até o que não é considerado normal. Se permite errar, se permite ser fora dos padrões de beleza, se permite fazer "coisas que não são para sua idade". Os palhaços se permitem ser felizes, se permitem fazer o que dá vontade, sem pensar se vai ou não agardar o outro e eles acreditam no que fazem. Brincam com uma pedra como se fosse um carrinho. Tal qual uma criança, sem se importar com o que vão achar dele. E se entrega a brincadeira de coração.

É isso, esta capacidade fazer o que realmente queremos que vamos perdendo quando vamos crescendo. Passamos a seguir as normas da nossa sociedade, passamos a imitar modos de agir, vestir, falar, amar, enfim, não nós permitimos ser nós mesmos.
Estamos numa sociedade cercados de tabus e nós considerando os seres mais inteligentes do mundo. Enquanto as crianças brincam, se divertem e se relacionam, na liberdade de sua inocência sem julgar, sem normatizar. É isso que as permite ser feliz ao extremo. É isso que as impede de se martirizar.

Como diria Bob Marley vivemos numa sociedade em que as pessoas não acreditam que podemos amar só pq amamos de uma forma completamente louco, porém verdadeira.
Até o amor é normatizado, vc precisa ser aceito para se sentir amado. Vivemos vidas controladas pela sociedade e por nós mesmos, nos castrando, por isso o amor, como td, não consegue ser 100%, porque em td que fazemos sempre estamos tentando provar algo para alguém.

Qt a morte, ao tempo, não podemos controlar, e talvez, como eu não sei como funciona direito esta história de nascer crescer reproduzir e morrer, não entendo direito porque estamos aqui nem de onde viemos, e acredito que nenhum ser humano seja capaz de explicar, não há o que se fazer. Também tenho muito medo da morte, tanto minha qt das pessoas que amo. Mas como não podemos alterar devemos nos curtir e curtir essas pessoas o máximo passivel.

Te amo piveta... rs
T+